Consagrado nos EUA, conceito de remoção de estéril em lavras de tiras começa a ser aplicado no Brasil

 O uso do sistema de tratores tipo scraper para a remoção de material estéril em lavras de tiras começa a ser testado no Brasil em campos de mineração de bauxita. A fabricante de máquinas John Deere decidiu introduzir no mercado o sistema, que promete baixar em 50% os custos específicos em relação ao valor gasto com o sistema de tratores de esteira. “A redução dos custos horários é ainda maior: 69% em comparação com os equipamentos de esteira”, afirmou Mauricio Mazzutti, gerente de Desenvolvimento Comercial da John Deere.

Segundo ele, os primeiros testes realizados em 2017 em Trombetas (PA) demonstraram uma produtividade média de 400 m³ por hora. O sistema, já consagrado nos EUA em sítios de carvão e caulim, funciona com um trator desenvolvido especificamente para o trabalho. Dois caixotes de 18 m³ de capacidade coroada cada são tratorados em uma planta que subverte o processo em “V” típico do trator de esteira. Ao invés de descer profundamente no terreno, que pode chegar a 12 m de profundidade, para recolher o material estéril, e depois subir com ele até a área de bota-fora, o scraper trabalha em circuitos de 30 m, entre a área de corte, uma vala vazia no meio (para a drenagem) e a área de transbordo, economizando inclusive combustível.

Para Mazzutti, "o ideal mesmo é aplicar um sistema híbrido, que também se valha do trator de esteira para remover as camadas de plantação e depois as mais próximas da reserva de bauxita".

Download Press Release (PDF)