Chega no Brasil a primeira perfuratriz Leopard™ DI650i

Chega no Brasil a primeira perfuratriz Leopard™ DI650i

Matéria: Agregados Online

A primeira perfuratriz Leopard™ DI650i da Sandvik vendida no Brasil foi entregue à Minerita para operação na mina Lagoa das Flores, em Itatiaiuçu/MG
A Minerita é uma empresa de mineração que chega aos 50 anos de história, tendo sido a primeira mineradora da região da Serra Azul certificada em ISO 9001 e 14001,
confirma com esta aquisição da Leopard™ DI650i, que podemos sim chamar de histórica e convergente com seu pioneirismo no aperfeiçoamento constante de seus processos de produção, através do investimento em tecnologia.

Este tipo de carreta de perfuração é a primeira máquina Sandvik no local, um projeto desafiador de produção de minério de ferro, que passou do método de perfuração Top Hammer para Down-The-Hole (DTH). “A expectativa do cliente era melhorar a performance, perfurando mais diariamente e melhorando a fragmentação do material, para otimizar o beneficiamento do minério de ferro. É uma aplicação muito desafiadora e, por isso, bastante estratégica. Com certeza tem potencial para novas oportunidades de venda, na própria Minerita, e em outros grandes clientes da região”, destaca Daniel Corrêa, gerente de Desenvolvimento de Negócios da Sandvik.

Quebra de paradigma – o significado maior por trás da venda
Para a Sandvik, além da venda em si, que contribui para o aumento do market-share no mercado brasileiro e a consolidação da liderança da Leopard™ DI650i no mercado global de mineração, esta venda tem um significado ainda mais importante

Abaixo temos alguns números, que embora ainda recentes, já mostram grandes avanços e superam as expectativas do cliente, confira:

  • + 8 mil metros lineares perfurados;
  • + 300 horas de motor;
  • + 150 horas de perfuração;
  • + 700 furos realizados;
  • Utilização média de 48%.

A importância de oferecer algo a mais
O fator-chave para a agilidade e consolidação desta venda foi o estoque do equipamento, que já estava no Brasil. Isso permitiu uma considerável redução no prazo de entrega e possibilitou que o cliente começasse a produzir rapidamente, mesmo com a mudança do método de perfuração.

Segundo Daniel Corrêa, é emblemática a quebra de paradigma, pois mostra que embora a Leopard™ DI650i tenha um nível de tecnologia superior ao dos concorrentes nesta categoria de equipamento, desmistifica a aquisição sem “medo” por parte de clientes de pequeno e médio porte de um equipamento de maior valor agregado, geralmente direcionado para mineradoras de grande volume, desde que seu foco seja um alto ganho de produtividade, pois o resultado prático gerado compensará o investimento.

Dentre as diversas características positivas na Leopard™ DI650i , segundo Corrêa, os principais diferenciais da máquina são mais evidenciados na perfuração automática com a adição e remoção dos tubos, no sistema para otimização da energia utilizada e no controle de torque da rotação durante a perfuração, que garantem assim o excelente custo-benefício da perfuratriz.

Destaca-se ainda o pacote de automação escalonável e customizado de acordo com as necessidades do cliente; a ergonomia, com a inovadora cabine de operação com espaço ampliado e o menor nível de ruído da sua classe; a facilidade de acesso para manutenção preventiva; a segurança e a menor pegada de CO².